segunda-feira, 1 de maio de 2017

Dionízio do Apodi e a Terceira Margem do Rio

Dionízio do Apodi no quintal de casa

Abril de 2017. Lá estavam no quintal de casa, Dionízio do Apodi convidou um grupo de amigos e amigas e fez a leitura de “A Terceira Margem do Rio”, de João Guimarães Rosa.

Naqueles poucos minutos, acredito que quem esteve prestigiando nosso conterrâneo queriam interromper com vontade de abraçá-lo, saudá-lo, ávidos em manifestarem a satisfação do reencontro.

Por outro lado, felizes em rever nosso amigo, que levou o nome de Apodi, além das fronteiras das terras dos Tapuias/Paiacus, e por que não dizer do Brasil afora.

Dionízio do Apodi como é conhecido, é ator, natural de Apodi, possui uma vasta experiência artística com atuação em várias partes do país.

“Um momento ímpar e inesquecível para os que estavam ali, ouvindo emocionado a leitura interpretativa feita por um gênio barbudo, de singular sabedoria. Fiquei emocionada e com vontade de chorar... Que conterrâneo talentoso meu Deus”, comentou a escritora Maria Auxiliadora (Dôdora).

Dionízio tem muitos projetos para trabalhar a cultura em nossa terra e quer se irmanar com aqueles que defendem essa temática. “Vem coisa boa por aí!”, acrescentou.

Nota do blog: O filho ilustre está de volta a sua cidade. Gente, "Netinho" chegou!

2 comentários:

Jânio Duarte disse...

Também conheço por "Netinho", amiga Vilmaci Viana!

Comentou no 'post' abaixo.

Marcos pinto disse...


Nosso povo ainda não soube atribuir o verdadeiro valor aos homens e mulheres que projetaram o nome do município e da cidade além limites do município. Tivemos na grande mulher MARIA GOMES DE OLIVEIRA a PRIMEIRA MULHER REITORA DO BRASIL e no entanto nunca nenhum prefeito teve a hombridade de reunir os diversos segmentos sociais da cidade para prestar uma homenagem, em vida, a tão magnânima e relevante mulher. Agora tem performance para um vereador apresentar e aprovar nome de Diran Amaral para patrono de avenida em Apodi, um cara que só se referia a Apodi com menosprezo. Entender ?. Quem há de ?.