terça-feira, 16 de maio de 2017

Filósofa a Moro: é a ditadura do Judiciário

Juiz que é Juiz não pode ser aplaudido.

Djamila Ribeiro, mestre em filosofia política e ativista (Créditos: Ricardo Matsukawa/El País)
Da Revista Fórum:


A filósofa Djamila Ribeiro questionou o juiz Sergio Moro sobre seus posicionamentos à frente da Operação Lava-Jato. O magistrado participou ontem (13) de um debate na London School of Economics, no Reino Unido, com a presença do ex-advogado-geral da União José Eduardo Cardozo.

Na ocasião, Cardozo afirmou que o impeachment de Dilma Rousseff se tratou de um golpe baseado em “acusações pífias” e foi recebido com palmas. Quando a discussão passou às perguntas da plateia, Djamila, que falará no evento no domingo sobre questões de gênero, criticou o “discurso do populismo penal”.

A ex-secretária-adjunta de Direitos Humanos da cidade de São Paulo lembrou que a decisão de interromper as atividades do Instituto Lula foi feita com uma “canetada”. “Juiz não deveria ter lado, juiz não deveria ter partido”, enfatizou ao comentar a torcida em torno da figura de Moro no debate.

Acompanhe o Blog ApoDiário pelo Twitter clicando AQUI.

Um comentário:

aluisio huenes de Oliveira disse...

Por favor janio nao é possivel que voce ainda ache que o impeachment da dilma foi golpe,depois das delaçoes , outra oque esta moça falou é uma vergonha, nao foi o sergio moro que suspendeu as atividades do instituto lula que só serve pra corruptos planejar golpes ou vc nao sabe disso, sempre leio seu blog o do professor toinho e do jair gomes e pelo que vejo só o jair gomes nao é petista e mostra a verdadeesat moçasó podia ser petista mesmo criticar a justiça defendendo o lula kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. a verdade